Banky critica ambição capitalista em nova arte e faz homenagem a jornalista presa


Tá tendo Dia do Grafite. Pra comemorar a data, o Claraboia trouxe a nova intervenção de Banksy. O misterioso [nem tanto] grafiteiro britânico, um dos artistas de rua mais admirados do mundo, é conhecido por sacudir o status quo com sua arte engajada.

O último grafite retrata um grupo de pessoas com mulheres, crianças, idosos e até um doguinho expulsos a chicotadas de sua terra. O algoz engravatado, um capitalista que aparenta ser investidor imobiliário, usa capacete e o chicote assume a forma de um gráfico ascendente.

Crítica contundente contra o capitalismo que coloca o lucro acima das pessoas, a obra está localizada em um posto de gasolina abandonado, localizado em Midwood, no Brooklyn.


A bad do sistema capitalista é um dos principais temas abordados por Banksy em suas obras, ao lado de questões políticas e sociais.

Outra arte recente, feita neste ano e também localizada em NY, chama atenção do mundo para a prisão da jornalista curda Zehra Doğan.


Banksy pintou um mural com inscrições que contam os dias de privação da liberdade da jornalista. Uma das marcações destaca o rosto de Zehra atrás das grades e traz uma das barras no formato de um lápis.

Uma publicação compartilhada por zehra doğan (@jinhazehradogan) em


Zehra Doğan foi condenada a 2 anos e 9 meses de prisão por pintar uma aquarela que recria uma foto da cidade curda de Nusaybin destruída por forças do governo da Turquia, após cinco meses de cerco contra separatistas curdos. A imagem havia sido registrada pelo exército turco.

Confira um vídeo sobre o grafite e mais conteúdo relacionado a seguir:



Novas artes de Banksy, espelhadas por Nova York, podem ser vistas no Instagram do artista.

Veja também:

Banksy: sem querer, amigo 'revela' identidade do misterioso artista em entrevista
Banksy cria grafites que chamam atenção para a crise dos refugiados
O lado negro da Disney dissecado em Dismaland Calais, de Jeffrey Gillete

0 comentários: